Low Poo e No Poo: descubra o que são e como adotar essas técnicas

Low poo, no poo, produtos liberados, produtos proibidos… Para quem está começando a se interessar em conhecer novas formas de cuidar do cabelo, tudo isso pode parecer parte de um novo idioma, né? E, de certa forma, é mesmo!Mas não precisa se assustar e nem desistir! É tudo mais simples do que parece à primeira vista — e nós vamos explicar direitinho a seguir.

Low Poo e No Poo: descubra o que são e como adotar essas técnicas

O que é low poo e no poo?

Primeiramente, vamos começar do começo. Afinal, o que é low poo e no poo? Ambas são técnicas de cuidados com o cabelo que não utilizam produtos com sulfatos, derivados de petróleo e silicones

Os métodos no poo e low poo foram criados pela Lorraine Massey, uma das co-criadoras da Deva Curl, uma das primeiras marcas de cabelo a substituir produtos pesados e que causavam danos aos fios por ingredientes hidratantes e com extratos botânicos em sua fórmula. Ela inclusive lançou um livro sobre o assunto, chamado “O Manual da Garota Cacheada”.

Mas por que esses ingredientes específicos são proibidos? Existem alguns motivos.

Sulfatos

Os sulfatos são surfactantes, ou seja, componentes usados para limpeza, considerados pesados. Comuns em fórmulas de shampoos, eles retiram muito da oleosidade natural do cabelo, deixando-o ressecado — e é pior ainda para cabelos cacheados e crespos, que são naturalmente mais secos.

O que é low poo e no poo

No low poo, são liberados shampoos que contenham compostos limpantes mais leves, que não agridem tanto a fibra capilar. Eles costumam fazer menos espuma, o que muitas pessoas estranham, e limpam sem retirar a proteção natural dos fios.

Derivados de petróleo

Os derivados de petróleo, como petrolato, óleo mineral, parafina e vaselina, proporcionam brilho ao cabelo, mas criam uma “película” que impede o cabelo de absorver nutrientes, vitaminas e mais.

Comuns em condicionadores, máscaras capilares, leave-ins e produtos finalizadores, os derivados de petróleo demandam o uso de sulfatos para saírem totalmente do cabelo. Por isso, o uso de produtos cuja composição conta com esses ingredientes é também proibido, pois, se você deixa de usar algo que acumula e deixa resíduo, a necessidade de limpeza pesada também deixa de existir.

Silicones

Os silicones solúveis são liberados, mas os insolúveis não. O motivo é o mesmo dos derivados de petróleo: no momento de uso pode até dar um resultado bonito, mas esses compostos atrapalham o tratamento real dos fios e, com o tempo, podem acumular, deixando resíduos no cabelo e demandando o uso de sulfatos.

Qual a diferença entre low poo e no poo

Qual a diferença entre low poo e no poo?

O uso dos métodos no poo poo e low poo é especialmente recomendado para pessoas que têm cabelo cacheado e crespo, para cabelos quimicamente tratados e para cabelos danificados. Isso porque os produtos liberados são mais suaves, menos agressivos e, com o tempo, é possível perceber os fios mais leves, macios, brilhantes e com menos frizz

E é verdade que essas técnicas são bem similares, por isso muita gente se pergunta qual a diferença entre low poo e no poo. Existem algumas diferenças:

Low poo

Na técnica low poo, o uso de shampoo é liberado, mas apenas aqueles sem sulfato, sem derivados de petróleo e sem silicones insolúveis na composição — e o mesmo vale para os demais produtos para cabelo.

No poo

Neste caso, não há o uso de shampoo e normalmente a lavagem é feita com co-wash (quando se usa condicionador para a limpeza dos fios). Além disso, o uso de silicones também é proibido.

No poo e Low poo

O que é liberado para low poo?

Agora que você já sabe o que é low poo, no poo, quais as diferenças entre essas técnicas e por que certos ingredientes são proibidos, vamos ao que mais interessa: o que é liberado para low poo?

Antes de mais nada, é importante que você saiba que o que é liberado para no poo é também para low poo, mas nem sempre o contrário é verdade. Isso porque, como já explicamos, o no poo é mais restrito.

E, como já foi citado, na técnica low poo você pode usar shampoos com agentes de limpeza mais leves, como:

  • Cocabetaine;
  • Cocamidopropyl Betaine;
  • Decyl Glucoside Poly Carboxylate;
  • Dioctyl Sodium Sulfosuccinate ou Aerosol-OT ou AOT;
  • Disodium Laureth Sulfosuccinate;
  • Distearoylethyl Hydroxyethylmonium Methosulfate;
  • Ethyl PEG-15 Cocamine Sulfate;
  • Poliglucosídeos;
  • Pluronic e Tetronic Surfactantes;
  • Sodium Cocoyl Glycinate;
  • Sodium Cocoyl Isethionate;
  • Sodium Lauryl Glucose Carboxylate;
  • Sodium Lauryl Sarcosinate;
  • Sodium Lauryl Sulfoacetate;
  • Sodium Methyl 2-Sulfolaurate ou Disodium Sulfolaurate.
O que é liberado para low poo

No low poo, também são permitidos alguns tipos de silicones, como:

  • Amodimethicone;
  • Behenoxy Dimethicone;
  • Bis-Aminopropyl Dimethicone;
  • Cetearyl Methicone;
  • Cetyl Dimethicone;
  • Cyclomethicone;
  • Cyclopentasiloxane;
  • Crosspolymer Dimethiconol;
  • Dimethicone;
  • Dimethicone Crosspolymer;
  • Dimethiconol;
  • Dimethylpolysiloxane;
  • Methicone Silsesquioxane Crosspolymer;
  • Phenyl Trimethicone;
  • Propoxytetramethyl Piperidinyl Dimethicone ou PTMPD;
  • Simethicone;
  • Stearoxy Dimethicone;
  • Stearyl Dimethicone;
  • Trimethylsilylamodimethicone;
  • Vinyl Dimethicone;
  • Vinyl Dimethicone Crosspolymer.

Bom, agora você está expert em no poo e low poo, já pode adotar o método que mais lhe agradar. Para ajudar nesse comecinho, confira as opções de shampoo low poo, shampoo no poo e outros produtos liberados que selecionamos:

Compartilhar